Minha lista de blogs

quinta-feira, abril 19, 2018

O último concerto (A Late quartet)

 Assisti esse filme que achei belíssimo e lembrei muito da amiga Pedrita (www.mataharie007.blogspot.com.br) porque ela trabalha com eventos de arte e sempre faz postagens com os Concertos que ela assiste.
O filme é de 2013

O elenco é maravilhoso e tem Catherine Keener e Philip Seymour Hoffman (falecido em 2014).
Christopher Walken está fabuloso, como o músico diagnosticado com a Doença de Parkinson.
O personagem do Christopher (Peter) começa a imaginar tudo que a doença vai lhe causar.
A direção é do desconhecido, para mim Yaron Zilberman.
Não encontrei nenhum outro filme desse Diretor.
Talvez o querido Hugo (www.cinema-filmeseseriados.blogspot.com.br) até conheça.
Hugo, conhece e entende muito de cinema.




"Um quarteto de músicos reunidos por longos anos trabalham juntos. 
Mas quando o mais velho deles, Peter (Christopher Walken), é diagnosticado com Mal de Parkinson, as consequências atingem o grupo mais profundamente do que se poderia imaginar. 
Robert (Phillip Seymour Hoffman) e Daniel, primeiro e segundo violinistas, disputam o posto principal; 
o casamento de Robert e Juliette (Catherine Keener) entra em colapso quando ele a trai; e a filha do casal embarca em um intenso relacionamento com Daniel"

O filme está no Telecine.
Liliane


terça-feira, abril 17, 2018

Aquele Cactus




Não estou conseguindo salvar as fotos que queria colocar na Postagem.
E não era do Cactus.
Então mostro hoje as fotos já salvas desse cactus que ficava no caminho para a Academia anterior (Vip Fitness).
Mas ontem fui para o lado de lá e passei junto a ele.
Sem mentira alguma, ele está triste e não tem folha nova.
Será tristeza por não ouvir minha voz? Sei lá! Tem que pensar em tudo.
Tem chovido muito por aqui e então falta de água, não é.
O semáforo fechou e pude ficar, mesmo dentro do carro, ao lado dele.
E conversei enquanto deu.

                                              XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Para as amigas que entendem de costura, aviso que a linha em uso, não está fraca.
O carretel é novo.
Por que quebra? É problema da costureira (eu).

Liliane






domingo, abril 15, 2018

Máquina de Costura

Se não bastasse as chateações que tive esta semana com o problema do Pagamento da Taxa de Condomínio e que já foi parcialmente resolvido, o resto de semana foi com problema com "enfiar a linha na agulha da máquina".
"Pelamãedoguarda"!
Como é difícil!
Lembrei logo da Nina (www.omeupensamentoviaja.blogspot.com) e da querida Lete(www.bordalinhas.blogspot.com), que sabem costurar e usam a Máquina de Costura com frequência.
Será que elas tem esse problema?
Será que as agulhas das máquina de costura no 1º mundo são diferentes?
Foi um horror!.
A linha quebrava todo instante. 
A linha não entrava no buraco da agulha.
Por que um buraco tão pequeno?
Mudei a posição da luz no buraco da agulha para vê se melhorava. Nada.
Chamei a nossa serviçal Luciana (que cuida da Infanta) e ela conseguiu enfiar depois de muito trabalho.
A linha quebrou de novo,  e de novo e de novo. 
Costurava um pequeno pedaço e quebrava.
Cheguei a tirar a agulha do buraco da máquina, enfiar a linha e tentar recolocar a agulha.
Não deu certo. A linha saiu.
Putsgrill!
Aí fui malhar (na Academia) para tentar relaxar.
Eu só queria fazer um saco com pernas de calças e transformar num colchão para as gatas.
Eram costuras simples.
Para terminar o serviço, chamei a vizinha, veja que absurdo, do apto 82 para enfiar a agulha.
E que vergonha! Mas ela veio.
Depois de muito enfia e quebra, consegui terminar os 2 colchões.
As gatas adoraram.
Acho que a perna da calça tem meu cheiro.
Elas gostaram.

Vou passar uns dias sem nem olhar para a minha máquina.
Lembrei que quando chamo a Emília para costurar aqui em casa vejo que ela enfia a linha na maior facilidade.
O problema sou eu, não a máquina.
Liliane

quinta-feira, abril 12, 2018

Atropelada de serviços




Sou a Síndica aqui do Edifício e não costumo me estressar com as coisas que tenho para fazer.
Acho que faz parte do cargo.
Não ganho nada com essa função.
Pago a taxa de condomínio como todo mundo e não tenho "salário" por isso.
Mas esse mês de abril foi estressante porque os Boletos não foram aceitos para ser pagos nos Bancos.
Por modificação feita pelo Banco Central.
Se dos 19 aptos daqui, 05 são pagam, imagine o que é ficar sem dinheiro para as despesas normais(pagar funcionários, pagar água e energia).
O jeito foi pedir a alguns condôminos que fizesse o depósito direto na conta do Condomínio.
E que me entregasse cópia dos recibos para a Marvan (Administradora) tomasse conhecimento dos pagamentos.
O que vale é que sou uma síndica que mereço crédito. Imagina se não.
Tive a colaboração da maioria.
Para os outros os Boletos quando puderem ser impressos, serão enviados.

E para alegrar essa chateação que escrevi , segue minhas fotos.
Sou apaixonada por fotos Macro.

Liliane

segunda-feira, abril 09, 2018

A praia e a chuva


Chovendo na cidade.
E com alagamentos.
E os alagamentos espalham os lixos que o povo podre continua burramente jogando nas ruas.
Por conta da chuva não fui caminhar no calçadão.
Mas a vida segue.
Liliane

sábado, abril 07, 2018

Amor em tempo de guerra




Vi esse filme e não gostei muito. Ou gostei pouco.
Mas preciso lembrar que o filme se passa em 1914.
E mostra uma história que não conheço.
Uma americana rica (Lillie) toma conhecimento de um trabalho feito por médico americano numa região do Império Otomano.
O médico é vivido pelo ator Josh Hartnett.
No caminho para chegar ao local, onde se situa o Hospital, ela conhece um Oficial do Exército Otomano.
E se apaixonam.
Para ele, acho que muçulmano, é complicado amar e desejar uma mulher tão diferente dele.
O Oficial é vivido por Michiel Huisman ator e músico holandês.
A atriz é a irlandesa Hera Hilmarsdottir que já tem alguns filmes no curriculum mas que não conheço.
O filme tem também o ator Ben Kingsley como um médico.
Penso que ultimamente, Ben Kingsley não tem feito papeis que marquem presença.

A oferta de filmes na Netflix e nos Telecines tem sido muito bom.
Mas é preciso de tempo para dar conta de tantas opções.
E se ficar muito tempo parada vendo filmes, você "enferruja".
Liliane



sexta-feira, abril 06, 2018

Tanajura-quem já comeu?




Quando eu era criança, lembro que havia um período do ano onde aparecia essas formigas voadoras e que a gente corria atrás delas, tentando derruba-las.
O nome delas era TANAJURA.
As que caiam eram recolhidas e se comia, frita.
Não lembro de mamãe alguma fez ter fritado isso.
Portanto, nunca comi.
Mas sei que elas são comestíveis.
E meu irmãos, perguntei a 2 deles, comeram.
Aliás, muitas pessoas já comeram ou comem a Tanajura.
Essas imagens foram feitas há poucos dias pela minha Manicure (Verônica)
O bom, o muito bom, era a nossa brincadeira.
Os pulos na calçada.
E os gritos que dávamos: "cai, cai, Tanajura tua bunda tem gordura".
Acho que era isso que a gente cantava.

Quem conhece? E quem comeu.

Em tempo: Ganhei hoje 3 Macaíbas.
Liliane