Minha lista de blogs

sábado, setembro 23, 2017

Jolene, finalmente, Jolene

Finalmente consegui terminar de assistir esse filme que vi no blog de Hugo (www.cinema-filmeseseriados.blogspot.com.br).
E eu queria vê porque gosto muito de Jessica Chastain, essa ruiva linda e para mim, grande atriz.
O filme é mesmo muito bonito, baseado numa história real e tem fotografias de cores muito bonitas.
Acho até que as fotografias combinam com a cor dos cabelos da atriz.
É a historia de uma moça que foi abandonada e adotada por várias famílias.
Todas desistiram dela. 
Ela diz que era maltratada por coisas que fazia e até pelo que não fazia. Duvido.
A história é contada por ela, a personagem.
 
O filme é de 2008, dirigido por Dan Ireland, canadense, falecido em 2016, aos 57 anos (muito moço, ainda).
Além da linda Jessica Chastain, o filme tem Dermot Mulroney (adoro) e o ator que nunca mais vi em filmes, Chazz Palminteri que sempre vi em filmes de gângster.
Nesse filme ele é bandido, também.

O filme é bom e ela, a atriz, está linda.
Liliane

sexta-feira, setembro 22, 2017

Quem sabe como limpar mármore?

O mármore limpo
Nosso Edifício tem uns 51 anos.
Ele tem todo hall interno e as 6 colunas de sustentação em Mármore.
O hall externo e as escadarias são todas em Granito.
Desde que estou síndica que tento achar um produto que limpe o Mármore e o Granito sem que seja preciso raspar
Apareceu um homem por aqui e fez uma demonstração (na foto) de como o Mármore voltaria a ficar. Maravilha!
Só que ele cobrou um preço que não temos como pagar.
O jeito é descobrir que produto foi esse. 
Estou correndo atrás.
Alguém conhece?
Liliane


quarta-feira, setembro 20, 2017

Mofo.

Como estava
Essa escova linda e que se guarda em pé, comprei na IKEA da Holanda.
E ela ficava na borda da pia para ser usada por mim.
Sim, porque as serviçais (Clarice e Luciana) não tem e não querem ter o hábito de usar escovas na lavagem de pratos e panelas.
Como está
Daí fui procurar no YOUTUBE que ensina tudo que se possa imaginar e vi que uma mistura de água sanitária e açúcar (as proporções estão no vídeo) limpa o mofo depois de umas 4 h.
Fiz tudo direitinho como manda o vídeo e minha escova linda e maravilhosa voltou a "brilhar" na minha cozinha.
Agora vou tirar o mofo de outras coisas.
Vamos lá?
A IKEA que me aguarde.
Breve chego por lá.
Liliane

domingo, setembro 17, 2017

Amo ler.

A única ponte para o futuro(Revista veja de 30 agosto 2017) escrito por João Cezar de Castro Rocha.
A referência ao livro Vidas Secas do grande Graciliano Ramos é sobre a falta de Educação que o país nunca conquistou.
O texto todo do João Cezar faz várias referências a alguns outros livros.


O inesquecível Daniel Piza.
São várias entrevistas reais e umas 2 imaginárias com Fernando Pessoa e Oscar Wilde.
Já li todas em 2003 quando comprei pela Internete.
Mas deu vontade de reler porque eu nunca me acostumei com a morte precoce do lindo e culto Daniel Piza.
Tenho impressão de que ainda vou receber algum email dele. 


Leio isso para me controlar nas compras feitas na Estante Virtual. Sou compradora de Sebos.

Hoje. O que ler? Por onde começar? O que reler? O que continuar?
Daniel Piza entrevistou autores que ele admirava.
E nessa publicação da 2a foto na entrevista com João Cabral de Melo Neto, foi feita quando o poeta já estava quase com 78 anos e que enxergava muito pouco e cada vez menos.
Ele, João Cabral, não podia fazer o que mais gostava.  

Aproveitar o domingo, lendo.

 Liliane

sexta-feira, setembro 15, 2017

Odeio populismo





Minha mãe dizia que "SEM ORDEM NÃO HÁ PROGRESSO."
E para se ter liberdade tem que se ter responsabilidade. 
O resto é conversa fiada.
 
Me enoja vê a nojeira que se transformou esse país que nunca detestei tanto, quanto agora.
Mas sei que o povo, é que é podre.
São eles que elegem esses nojentos.
Salvei do Facebook essa imagens.
Sinto nojo.
Liliane

quarta-feira, setembro 13, 2017

Perfumes

Oh! Uma maravilha. Nos outros.



Amo perfumes. 
De preferência os masculinos.
Não importa a marca se gosto do cheiro, compro.
Compro sempre nas viagens porque a propaganda diz que os perfumes importados tem um melhor tempo de duração.
E os preços são mais em conta quase sempre.
Se tem essa concentração (fixação), não notei ainda.
Mas vou comprando. E usando.
Estou abastecida de perfumes.
Mas não noto que seja "uma mulher perfumada".

Compro, de preferência os que são perfumes, em vez de colônias, porque dizem as "entendidas" que tem uma durabilidade maior, no corpo.
E que na fixação, são melhores.
Os perfumes não me amam, certamente.
Todo dia, em várias horas do dia, ponho perfume.
Imagino que saia ou que fique em casa, bem perfumada. 
Mas não me sinto assim.
Penso que depende de cada pele.
A minha é assim.

Coloquei na postagem, fotos aleatórias de perfumes e de colônias.
Porque os que compro são muitos e de várias marcas.
Não ligo para marcas. Ligo para os cheiros.
Esse "Oil da Coty" é uma delicia na hora que você abre o vidrinho.
Mas, como os outros, não duram.

Sei também que o que funciona para os outros não funciona para mim.
Liliane

terça-feira, setembro 12, 2017

Correndo com tesouras (running with scissors)

Brian Cox e Annette Bening
Jill Claybourgh

Assisti, ontem, esse delicioso filme baseado na vida do escritor americano Auguste Burroughs.
Um elenco grande mas de muitas "estrelas"

"1971. Augusten Burroughs (Jack Kaeding), um garoto de apenas 6 anos, se vê dividido entre pais problemáticos. 
Deirdre (Annette Bening), sua mãe, é uma poetiza que não tem livros publicados mas ainda tem esperança de que um dia isto acontecerá. 
Norman (Alec Baldwin), seu pai, é um professor de matemática alcoólatra que já muito tempo desistiu de entender sua esposa e o comportamento precoce do filho. 
Quando o casamento dos Burroughs se despedaça, Deirdre decide fazer terapia com o dr. Finch (Brian Cox), um psicólogo excêntrico e alternativo. 
A tentativa não dá certo e o casamento acaba. 
Deirdre passa a viver em um hotel e Augusten (Joseph Cross), já crescido, fica sob os cuidados da família Finch. Augusten tenta se aproximar dos integrantes de sua nova família, mas logo descobre que sua infância será um verdadeiro inferno."

No fim do filme, há a informação que o pai de Auguste voltou a se relacionar com o filho.
Mas a mãe que era louca, continuou louca e internada, certamente.
O psiquiatra , Brian Cox, louco de pedra (corram desse tipo)  teve sua licença médica cassada, provavelmente depois de fazer muita gente enlouquecer.

E foi bom rever a linda Jill Clayburg (já falecida) num pequeno papel.
Tem um elenco grande e de grandes estrelas.

Gostei muito.
Gosto de filmes com histórias possíveis.
Liliane